bug-gnu-emacs
[Top][All Lists]
Advanced

[Date Prev][Date Next][Thread Prev][Thread Next][Date Index][Thread Index]

Crescimento de Cesar Maia nas pesquisas explica i ntervenção no Rio


From: Fábio Schult
Subject: Crescimento de Cesar Maia nas pesquisas explica i ntervenção no Rio
Date: Tue, 29 Mar 2005 07:20:51 -0300

Crescimento de Cesar Maia nas pesquisas explica intervenção no Rio.
 
Preocupado com o crescimento de Cesar Maia nas pesquisas para as eleições presidenciais do ano que vem, Lula e sua equipe decretaram a internção na saúde do Rio...
 
Agora ficou claro porque Lula não aumentava os repasses a Prefeitura do Rio, deixando os Hospitais Municipais sobrecarregados e tá explicado também por que não queria pegar seus hospitais de volta. Eles queriam prejudicar o atendimento ao povo carioca, pra depois aparacerem como salvadores da pátria.
 
Quando Cesar Maia começou a subir nas pesquisas tomaram a atitude mais arbitrária dos últimos tempos de democracia de nossa história. Fizeram a intervenção na saúde da cidade do Rio. Nós do Rio já sabíamos que não éramos a região predileta de Lula, mas atacar uma cidade por que seu principal adversário é prefeito dela?
 
Lamentável...
 
Fábio Schult
 

22/03/2005 - 16h23

CNI/Ibope mostra crescimento de Maia, mesmo com intervenção no Rio

Publicidade
FELIPE RECONDO
da Folha Online, em Brasília

A pesquisa da CNI (Confederação Nacional da Indústria), feita em parceria com o Ibope, mostrou que o prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia (PFL), mesmo com a intervenção federal no sistema de saúde da cidade, mais do que duplicou suas intenções de voto.

"Cesar Maia, ao que parece, foi beneficiado pela exposição na mídia do seu partido, o PFL, que lhe dedicou as inserções na televisão nos meses de fevereiro e março", diz a pesquisa.

Nos três cenários propostos pelo levantamento, Maia passa de quarto colocado --conforme dados da pesquisa de novembro-- para a terceira posição, superando ou empatando com o secretário de governo do Estado do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho (PMDB).

Na primeira lista, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva amplia sua diferença para o prefeito de São Paulo, José Serra, de nove para 12 pontos percentuais. O presidente passaria, portanto, de 42% para 39% e Serra cairia de 33% para 27%. Maia aparece em terceiro, com 8% --em novembro tinha 3%--, à frente de Garotinho, que caiu de 8% para 7%.

Na segunda lista, com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como candidato do PSDB, Lula aparece com 42% das intenções de voto, contra 47% registrados em novembro. O tucano cai de 15% para 12%, seguido de Maia e Garotinho, empatados em 12%.

Por fim, com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, na disputa presidencial pelo PSDB, Lula teria 43% dos votos contra 7% de Aécio, 13% de Maia e 12% de Garotinho. Na pesquisa anterior, o presidente tinha 49%, Aécio, 9%, Garotinho, 16%, e Maia, 13%.

Os pesquisadores iniciaram o trabalho no dia 10 deste mês, mesmo dia em que foi decretada a intervenção no Rio, e terminaram as 2.002 entrevistas no dia 14. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos percentuais.

reply via email to

[Prev in Thread] Current Thread [Next in Thread]